Inovações

A Schaeffler estima que, em 2030, 70% dos veículos novos terá um motor de combustão interna, como único propulsor ou como parte de um sistema híbrido. No entanto, a chegada de novas restrições em termos de emissões vai fazer com que a indústria desenvolva mecânicas cada vez mais limpas.

Vamos ver algumas inovações do futuro motor de combustão.

1- Hibridação e Hibridação “suave” de 48 volts
O conceito de unir um motor de combustão com um elétrico e um sistema de recuperação e armazenamento de energia mostrou ser bastante válido para a redução dos consumos e das emissões; Hibridação “suave” e mais simples tecnicamente, é ideal para os modelos mais económicos e permite reduzir consumos e emissões em até 6,6%

2 – Redução da fricção
A fricção é inimiga da eficiência. Por isso, os rolamentos atuais aplicados a diferentes sistemas permitem reduzir consideravelmente os níveis de fricção. Por exemplo, no turbo, os rolamentos podem reduzir a fricção a frio em até 80% e melhorar a resposta, o que aumenta a eficiência em 2,5%. Outra inovação é a substituição das chumaceiras da cambota por rolamentos, algo que já se está a trabalhar com a Ford. Com o simples facto de instalar um rolamento no primeiro apoio da cambota, o mais afastado do volante motor, obteve-se uma redução de 1% do consumo de combustível.

3 – Gestão térmica
A excelente gestão dos fluxos de calor mostrou ser um método bastante eficaz para a redução de emissões. Tudo o que foi aprendido em relação aos fluxos de calor dos veículos híbridos será aplicado no desenho de sistemas preditivos que consigam que todos os elementos do veículo funcionem à temperatura adequada e recebam calor ou frio de acordo com as necessidades de cada momento.

Partilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone