KYB

KYB


A KYB lançou um olhar sobre o futuro e a tecnologia de suspensão. Leia o comunicado oficinal aqui:

Tecnologia KYB
ProsmoothTM

A nossa equipa levou a cabo experiências com cerca de 600 combinações de óleo e outros componentes para compilar uma grande quantidade de dados, aos quais há que adicionar a avaliação dos nossos engenheiros de testes. Preparámos amortecedores equipados com diferentes combinações de líquido hidráulico e peças móveis adaptadas ao gosto e exigências de diferentes condutores, avaliando as suas prestações, tanto em modelos informáticos como em condução real. Estudando as diferenças entre estas duas análises, pode-se determinar a relação existente entre ambas e identificar os distintos fatores que definem cada amortecedor. Assim, fomos capazes de estabelecer de que modo as carecterísticas de fricção influem nas impressões do condutor ao volante. Isto permitiu-nos desenvolver a KYB ProsmoothTM. A fricção interna do amortecedor controla-se através das peças móveis, fabricadas com novos materiais, e também com uma tecnologia que permite ajustar o fluído hidráulico e os seus aditivos. Como resultado, obtem-se um nível ideal de conforto de marcha e eficácia em curva.

Esta combinação entre comportamento, tração e impressão de firmeza da suspensão tem origem no departamento de competição, a KYB Motorsport, onde se desenvolvem os amortecedores para as corridas. A introdução da tecnologia da IA implica que podemos realizar mais testes, compilando e analisando mais dados, em menos tempo e com maior precisão, proporcionando aos nossos engenheiros, as pista necessárias para melhorar os nossos produtos ainda mais.

De que maneira as novas tendências da indústria influenciam o trabalho da KYB?

O elevado número de veículos do tipo SUV e o crescimento de tendências como a da condução autónoma, ou os veículos elétricos estão a levar os construtores a mudar o seu ponto de vista sobre os amortecedores. Para muitos fabricantes, o conforto está a tornar-se no aspeto prioritário. Por outro lado, a redução de peso já não é tão importante como no passado, devido à maior eficiência das mecânicas elétricas e ao elevado número de veículos híbridos e elétricos que estão a ser fabricados. No caso dos elétricos, o espaço ocupado pela suspensão é um fator cada vez mais importante, devido ao tamanho e posicionamento da bateria. Este aspeto levou a KYB a desenvolver, com a REE, um sistema de suspensão integrado na roda.

Para os segmentos inferiores, prevemos a implantação de sistemas passivos adicionais como o ADC (sistema dependente da frequência) e os batentes hidráulicos progressivos (PHC), como os desenvolvidos para os modelos da PSA. Para os segmentos médios, a tendência é a utilização de sistemas de amortecimento variável em configurações simples (dois níveis de suspensão, selecionados manual ou automaticamente). Para os segmentos superiores, a tendância são os sistemas de suspensão inteligente, como o KYB Intelligent Damping Control, com tecnologia de uma ou duas válvulas. Para os segmentos mais altos, isso surge em combinação com sistemas de “scan” da estrada, como acontece com os últimos desenvolvimentos da KYB para equipamento de origem de marcas como a Lexus, Toyota e PSA.

O paso seguinte é, sem dúvida, a suspensão ativa, se bem que a implantação massiva desta tecnologia não está eminente. Este tipo de suspensão proporciona várias funcões, incluindo o controlo de vibrações; o controlo de posição, para reduzir a inclinação e o controlo da direção e altura da carroçaria, para uma maior eficiência aerodinâmica.”
Fonte: https://kyb-europe.com/